15.04.2015
Autor: Box1824

A cultura oral da era digital

As redes sociais tem mais de cultura oral do que de cultura escrita. Quando a gente olha só pro que as pessoas estão postando, simplesmente, perdemos totalmente o foco no que realmente importa: o contexto social, os relacionamentos e os gestos não verbais importam tanto quanto as palavras e a imagens em si.

A cultura oral da era digital é um mundo efêmero, que só existe suspenso no tempo, apoiado principalmente por meio de conexões interpessoais, sobrevive apenas na memória e, mais do que construir obras cumulativas definitivas, ele se destina a conversas e conhecimentos que possam ser lembrados, tornando-os memoráveis, o que muitas vezes pode significar sarcasmo, espirituosidade, ritmo e rima.

Uma selfie, por exemplo, nunca é só uma selfie. Ela existe num contexto social muito mais amplo e, só porque algumas pessoas acham a selfie uma coisa narcisista, não quer dizer que todos ou a maioria concordem. Aqui vão alguns exemplos de como diversos hábitos digitais são vistos de maneiras diferentes pela cultura impressa e pela cultura oral:

Cultura Impressa: As pessoas perdem tempo postando fotos dos seus bichinhos de estimação.
Cultura Oral: As pessoas estão sempre contam histórias idiotas sobre seus bichinhos. Fotos permitem conta-las mais facilmente.

Cultura Impressa: Quem se importa com o que você comeu no almoço?
Cultura Oral: Comer junto, cozinhar e conversar sobre a comida é um dos atos mais fundamentalmente sociais que os seres humanos fazem.

Cultura Impressa: Selfies são o cúmulo da vaidade e do narcisismo.
Cultura Oral: Selfies nos ajudam a expressar emoções e contar histórias. A linguagem escrita perde todas as nuances do rosto humano e as selfies ajudam a preencher essa lacuna.

Saiba mais no artigo da youPix.

Made by:

by

For:

vivo

VIVO - Conectados vivemos melhor