06.05.2015
Autor: Box1824

O Facebook muda nosso comportamento social

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental, 16 milhões de adultos americanos sofreram um episódio de depressão em 2012, número equivalente a quase 7% do total de usuários do Facebook.

O Facebook e a depressão estão intimamente ligados é a conclusão tirada de uma série de estudos recentes. Cientistas apontam para a comparação social que a rede social traz. Ora, se um amigo seu – ou qualquer outra pessoa – se mostra em melhores condições de vida, isso acaba afetando o comportamento emocional. É a “teoria da competição social”.

Em 2008, sociólogos da Universidade de Temple, publicaram um artigo sobre a construção da identidade online diferentemente da offline (sim, estamos falando das diferenças sobre o você do Facebook e o você da vida real). Os pesquisadores concluíram que o Facebook retrata as pessoas como elas gostariam de ser na vida real. Muitos (ou a maioria) não são realmente populares, reflexivos e bem articulados como mostram na rede, mas gostariam de ser.

Isso significa que você não é a mesma pessoa que aparenta ser em seu Facebook. O seu perfil é apenas uma personificação de como você realmente gostaria de ser. A partir de agora, as análises psicológicas deveriam levar em consideração os diferentes ‘eu online’ e ‘eu offline’.

Para saber mais acesse o artigo da Galileu e veja também a reflexão da Box1824 sobre o vazio em cada curtida.

Ilustração de Alex Gross.

Made by:

by

For:

vivo

VIVO - Conectados vivemos melhor